Colonização de Goiás
Estado Lider da Região
O estado de Goiás
O cerrado e seus elementos
Relação dos governadores do estado
História da Educação
Literatura goiana
Sinfonia do Cerrado
Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira
Artes Plásticas
Clubes de Serviço
Goiânia em Gestação
Monumentos

Tão antigos quanto a própria humanidade, os monumentos foram instituídos para que as pessoas não se esqueçam de seus benfeitores, líderes e, em muitos casos, daqueles que muito fizeram em vida por suas comunidades. Em alguns casos, os monumentos que enfeitam praças, entidades ou outros espaços públicos, homenageiam comunidades ( Ex: Cultura Indígena) ou objetos (Ex: avião, locomotiva etc). Em Goiânia e cidades do interior há centenas de monumentos que lembram pioneiros e impulsionadores do desenvolvimento. O "Dossiê de Goiás" relacionou alguns monumentos e esculturas dentre os mais conhecidos:

J. Alfredo

Monumento às Nações Indígenas
O "Monumento às Nações Indígenas" é uma das mais expressivas obras do artista plástico Siron Franco. Construído em Aparecida de Goiânia, no Jardim Buriti Sereno Garden, na avenida Brasil em frente às quadras 30 e 31, representa uma homenagem do artista a todos os povos do mundo. Em extensão é um dos maiores monumentos do Brasil.

J. Alfredo

Alfredo Nasser
Nasceu em 1907, em Caiapônia/Go. Jornalista, ingressou ainda jovem na política. Em 1930 já era deputado. Foi senador de 1947 a 1951. Também foi eleito deputado federal e chegou a ser ministro da Justiça no governo João Goulart em 1963. Morreu em 1965, no Rio de Janeiro. O Busto em sua homenagem foi erguido na Assembléia Legislativa de Goiás.

J. Alfredo

Altamiro de Moura Pacheco
Goiano de Bela Vista, nasceu em 1896. Formou-se farmacêutico e fez-se escritor. É autor de obras "Industrialização do Boi em seu Habitat", "Realidade e Ficção" e "Civismo em Ação", ocupou a Cadeira 26 da Academia Goiana de Letras. Presidiu a Comissão Goiana de Cooperação para a Mudança da Capital do Brasil Faleceu em Goiânia em 1996.

J. Alfredo

Andrelino Rodrigues de Moraes
Prefeito da cidade de Campinas, hoje bairro de Goiânia, seu idealismo foi de fundamental importância para a viabilização da transferência da capital do Estado. Foi um dos grandes doadores de terreno para a edificação de Goiânia. Ocupou o cargo de Juiz Municipal. Em sua homenagem foi erguido um busto na Pça Universitária.

J. Alfredo

Antônio Accioly
Amante do esporte, teve grande importância para a profissionalização do futebol em Goiás. Dentre outras coisas, participou da fundação do Atlético Clube Goianiense em 1937. Alguns anos mais tarde, no terreno onde o atlético treinava, foi construído um estádio que recebeu seu nome e, posteriormente, foi erguido o busto em sua homenagem.

J. Alfredo

Antônio Lizita
Um homem de aguçado tino comercial, foi um dos pioneiros de Goiânia, sendo o primeiro comerciante a se estabelecer na nova capital. Nasceu em Nápoli na Itália em 1891. Faleceu na em Goiás em 1951. O busto em sua homenagem está localizado na Rua 04 com Av. Anhanguera, no centro.

J. Alfredo

Monumento ao Bandeirante
O Monumento ao Bandeirante é uma homenagem a Bartolemeu Bueno da Silva, o "Anhanguera". Consta na história que Bartolomeu foi o primeiro branco a chegar em Goiás em 1682. O monumento fica na Praça do Bandeirante, no Cruzamento da Av. Anhanguera com Av. Goiás, Centro.

J. Alfredo

Cora Coralina
Ana Lins de Guimarães Peixoto Bretas (Cora Coralina), nasceu em 1889 na Cidade de Goiás. Cora começou a escrever aos 14 anos. Ficou famosa como doceira. Em 1911, saiu de Goiás, voltando depois de 45 anos voltou a viver na mesma casa. Estreou em 1965 com "Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais". Cora Faleceu em 11 de abril de 1985. Este busto está na entrada do salão do Senac.

J. Alfredo

Cruzeiro
O Monumento do Cruzeiro foi erguido no local onde foi celebrada a 1ª missa realizada em Goiânia. Localiza-se na Pça. Germano Roriz, também conhecida popularmente como Praça do Cruzeiro. Situa-se no cruzamento das ruas 84 e 87, Setor Sul.

J. Alfredo

Joaquim Câmara Filho
Norte riograndense, nasceu em Baixa Verde em 1899. Veio para Goiás em 1924, quando atuava na Coluna Prestes. Lutou na Revolução Constitucionalista em 1932. Foi prefeito do município de Pires do Rio/Go e Paracatu/MG. Três anos depois, lançou o jornal O Popular. Faleceu em 1955 em Goiânia. O busto fica na Praça Câmara Filho, Av. Anhanguera com Tocantins, centro.

J. Alfredo

Jeová Bailão
Nasceu em Itaberaí/Go em 1932. Comerciante, foi o responsável pela venda à prestação no Estado, através a instalação do Serviço de Proteção de Crédito - SPC. Participou ativamente da fundação da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Estado de Goiás. Morreu em Goiânia em 1971. O busto foi erguido na praça que também recebeu o seu nome, na Av. Perimetral com rua 220.

J. Alfredo

Amor de Mãe
O monumento "Amor de Mãe" foi criado pelo artista Antenor Silva em 1969. A escultura possui 3,2 metros e é toda construída em argamassa. O "Amor de Mãe" decora a Praça das Mães, na Avenida Anhanguera com Avenida E, Setor Oeste.

J. Alfredo

Monumento às Três Raças
O Monumento às três é uma homenagem da artista Neusa Moraes à miscigenação do povo brasileiro. Tornou-se um dos cartões postais mais conhecidos de Goiânia. A escultura em bronze tem sete metros de altura, pesa cerca de 300 quilos e foi edificada na Praça Cívica em 1967.

J. Alfredo

Padre Pelágio
Pelágio Sauter nasceu em 1878 em Housen, na Alemanha. Chegou ao Brasil em 1909. De 1910 a 1917, serviu nas paróquias de Campinas e Trindade. Morreu em Goiânia em 1961. Seu túmulo atraiu romarias. Os fiéis acreditavam que a água que escorria do mármore preto de seu jazigo fazia milagres. Seus restos mortais foram levados para a Igreja Matriz de Campinas. O busto foi erguido em frente ao terminal de ônibus que recebe seu nome.

J. Alfredo

Relógio
Localizado no início da Av. Goiás, próximo à Praça Cívica, o "Relógio" é um dos mais antigos pontos de referência de Goiânia. Foi projetado pelos engenheiros responsáveis pela construção da nova capital. Sua inauguração aconteceu no dia do Batismo Cultural da cidade - 05 de julho de 1942.

J. Alfredo

O Violeiro
A escultura "O Violeiro" é uma homenagem às manifestações culturais da comunidade local. É de domínio popular que a praça onde foi esculpida a obra, era ponto de encontro de grupos de violeiros na década de 60. Daí surgiu o nome da Praça que, em 1984, recebeu a escultura do artista Angelos Ktenas. "O Violeiro" fica na Avenida Goiás, Setor Urias Magalhães.

J. Alfredo

Pedro Ludovico Teixeira
Natural da Cidade de Goiás, nasceu em 1891. Formou-se em medicina, mas destacou-se na política por fazer oposição aos dominantes. Foi interventor federal no Estado (1930 - 1945) e entrou para a história ao colocar em prática a idéia de Conde dos Arcos (1º governador de Goiás) e construir uma nova cidade para sediar a capital. Em 1933, transferiu a capital do Estado para Goiânia. Pedro Ludovico morreu em agosto de 1979. O busto Fica na Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira conhecida como Praça Cívica no centro.

D.Goiás

Jaime Câmara
Jaime Câmara nasceu em 1909 em Baixa Verde/RN. Veio para Goiás em 1930. Foi um dos fundadores do Tiro de Guerra de Vila Boa em 1931, na Cidade de Goiás. Dois anos depois foi nomeado revisor gráfico da Imprensa Oficial, função que despertou seu gosto pelo jornalismo. Foi um dos fundadores da AGI e, juntamente com seu irmão, fundo o jornal O Popular em 1938. Por diversas vezes foi eleito deputado Federal. Morreu em 1989 em Goiânia. O busto em sua homenagem está na Organização Jaime Câmara, um dos maiores complexos de comunicação do Centro-Oeste.

D.Goiás

Dom Bosco
Dom Bosco nasceu em 1814 na Itália. Aos 20 anos decidiu ser padre. Em 1854 fundou a sociedade Salesianos, cujo fim era reunir membros para dedicarem-se aos jovens mais pobres. Sua obra ganhou proporções mundiais em 1875. Dom Bosco faleceu em 1888. Em 1º de abril de 1934 foi declarado santo. O busto fica na Praça Dom Bosco, na Alameda dos Buritis - St. Oeste.

J. Alfredo

Almirante Tamandaré
Joaquim Marques Lisboa - Almirante Tamandaré - nasceu em Rio Grande/RS em 1807. Ingressou voluntariamente na Marinha aos 15 anos. Dentre outras coisas, realizou importantes missões de salvamento, conquistando o reconhecimento dos governos brasileiro, português e inglês. Foi promovido a Almirante em 1867 e chegou a ser Ministro do Supremo tribunal Militar. Considerado Patrono da Marinha Brasileira, na data de seu aniversário, 13 de dezembro passou a ser comemorado o Dia do Marinheiro. Almirante Tamandaré morreu em 1897. O busto fica na Praça Tamandaré no St. Oeste.

J. Alfredo

Santos Dumont
Alberto Santos Dumont é conhecido mundialmente como o brasileiro que deu asas ao homem. Nasceu em 1875 em Palmira/MG. Em 1898 tornou-se piloto voluntário de balões. Logo depois, descobriu o motor triciclo a petróleo e construiu o primeiro balão dirigível. Seu fascínio pela aviação, o levou a construir, em 1896, o 14-Bis. O biplano é a máquina que deu origem aos aviões fabricados atualmente. Santos Dumont é o pai da aviação. Um busto em sua homenagem foi erguido no Palácio das Esmeraldas, Pça. Cívica, Centro.

J. Alfredo

Coreto
Uma das primeiras edificações públicas de Goiânia, o "Coreto" já foi palco de freqüentes eventos culturais. Há muito abandonado pelos produtores culturais, sua época de glória é lembrada com saudosismo pelos mais antigos moradores da cidade. Situado no início da Av. Goiás, ao lado da Praça Cívica, foi projetado pelos engenheiros responsáveis pela construção de Goiânia e inaugurado no dia do Batismo Cultural da nova capital (05/07/42).

J. Alfredo

Monumento à Paz Mundial
O "Monumento à Paz Mundial" se encontra no Bosque dos Buritis no Setor Oeste. A obra é de autoria do artista plástico Siron Franco e foi concluída em 1988. Possui cinco metros e, por ser de concreto, pesa cerca de 50 toneladas. Para a construção, o artista reuniu terra de 17 países dos cinco continentes.