02/07/2010 | 23:08 [voltar]
Jamel Cecílio: avenida digna do homenageado
Camila Blumenschein - O Popular
Ouça a reportagem da CBN Goiânia!

“A pessoa nasce digna, precisa viver dignamente e deve morrer com dignidade.” Estas palavras marcaram a trajetória do homem que dá nome a uma das avenidas mais movimentadas de Goiânia e eram ditas por ele com frequência. A frase ficou conhecida por todos aqueles que conviveram com Jamel Cecílio e que hoje fazem questão de destacar uma das suas principais características: a grande capacidade de fazer amigos.


 
A mulher de Jamel Cecílio, Walkíria Luna Cecílio, lembra com o orgulho das qualidades do marido, que foi importante para o comércio de veículos da capital e para a história de Anápolis, onde foi prefeito. Ela revela que Jamel trouxe para Goiânia a primeira concessionária de veículos do Estado, que vendia caminhões e caminhonetes da marca Chevrolet.
 

O filho de Jamel, Wady Cecílio Neto, que cuida de uma das concessionárias da família Cecílio, diz que vive ouvindo histórias de pessoas que compraram veículos do pai e que o admiravam, pois o empresário ajudava muita gente que tinha dificuldade para pagar pelos veículos. “Várias pessoas compravam carros dele sem ter dinheiro na hora. Muitos prometiam o pagamento para depois da colheita de lavouras que nem mesmo sabiam se a safra ia ser boa. Ele acreditava nas pessoas e isso trazia retorno pra ele”, ressalta.

Descendente de libaneses, Jamel Cecílio nasceu em Anápolis, no dia 24 de dezembro de 1933. Ainda jovem foi com a família morar em Uberlândia (MG), onde já revelava seu gosto pela política, por ter sido presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). Em 1954 ele se mudou sozinho para Goiânia e começou a trabalhar como cerealista. “Ele trabalhava com arroz, feijão e manteiga. Chegou a montar armazéns”, conta Walkíria. O casal se conheceu em Goiânia onde se casou e teve quatro filhos.

Walkíria lembra das várias tentativas do marido em trazer uma concessionária para Goiânia e da sua insistência diante dos vários pedidos negados. “Ele tentou várias vezes e como era muito determinado não desistiu. Até que conseguiu montar a concessionária da Chevrolet em Inhumas, pois era a cidade que fazia parte do planejamento de investimentos do governador Mauro Borges. Depois ele trouxe a concessionária para Goiânia”.

O filho Jamel Cecílio Júnior conta que o pai foi nomeado prefeito de Anápolis em 1975. “Por ter sido nomeado, pois naquela época o prefeito não era eleito diretamente, meu pai fazia questão de ouvir a opinião do povo. Suas metas no cargo eram cuidar da saúde e da educação”, salienta. Em sua administração, foram construídas 11 escolas e o contigente de alunos aumentou para mais de 2 mil. Jamel Cecílio investiu na saúde e a construção do Hospital Municipal foi a sua principal obra nesta área.

Em 1978 Jamel disputou uma vaga na Câmara dos Deputados e recebeu uma expressiva votação. “Quando ainda trabalhava com cereais, viajava muito pelo interior e fez amigos em todos os cantos. Na candidatura para deputado federal, além de muitos votos em Goiânia, ele teve voto de pessoas de todos os municípios goianos”, acentua Walkíria.

Logo no início do seu mandato, o então deputado federal descobriu que tinha câncer de pulmão e precisou se licenciar do cargo algumas vezes. Um ano depois, com 46 anos, ele morreu por causa da doença. “A morte dele foi um susto para todos nós. Foi muito rápido. Durante a doença ele sempre repetia a sua frase sobre a dignidade”, conta Walkíria.

O filho caçula de Jamel, Rodrigo Cecílio, se emocionou ao lembrar do pai, que morreu quando ele tinha 9 anos. “A irmandade do meu pai me marcou muito. O que ele fazia para uma pessoa da família ele fazia para o outro e não diferenciava filho de sobrinho e esposa. Uma vez ele queria dar uma TV para um e acabou comprando oito”, lembra. A filha mais velha de Jamel Cecílio e Walkíria Cecílio, Suzette Cecílio, morreu no ano passado da mesma doença do pai.

A avenida
A avenida que leva o nome de Jamel Cecílio fica no Jardim Goiás e começa na Praça Gibran Kalil, superpõe a Rua 88, e termina no autódromo do Goiânia – sobreposta à GO-020. A via é movimentada, de muito congestionamento. Segundo Walkíria, quando recebeu o nome de Jamel, a avenida não tinha a projeção que tem hoje. “Ela não era tão conhecida como é hoje”, fala.

A homenagem foi feita ao deputado logo após a sua morte. Em Anápolis também há uma avenida com o nome do político e em Goiânia, uma escola se chama Jamel Cecílio. Um dos locais de destaque na Avenida Jamel Cecílio é a Praça do Relógio, ponto de visitação, com um grande relógio feito de plantas ornamentais.

Conheça a história de outras personalidades que fizeram parte da história de Goiânia!

Envie este texto para um amigo